Você precisa saber mais sobre o Google Analytics?

Você quer saber o que cada relatório do Google Analytics oferece?

Alguns detalhes e informações oferecidos por essa ferramenta pode fazer toda a diferença no seu negócio, se você possui um website.

Neste artigo eu vou compartilhar alguns conceitos básicos para você navegar com tranquilidade no Google Analytics e o que você precisa fazer para aproveitar todos os relatórios.

Nota: Este artigo assume que você já configurou o Google Analytics em pelo menos um website. Caso você ainda não tenha configurado o Google Analytics, você pode encontrar um passo-a-passo completo na Central de ajuda do Google Analytics.

 

 

Primeiros passos

Antes de começarmos, vou apresentar alguns termos básicos que você já deve saber. Você irá vê-los muitas muitas vezes em seus relatórios, e eu vou usá-los bastante neste artigo.

[dt_divider style=”thin” /]

Dimensões – são descrições ou características de um objeto no qual podem ser atribuídos valores diferentes. Tipo de navegadores, páginas de saída, páginas visitadas e tempo de sessão são exemplos de dimensões que aparecem por padrão no Google Analytics.

Métricas – são elementos individuais de uma dimensão que podem ser medidos como um total ou parte de uma dimensão. Visualizações, Páginas / sessão, Sessões e Duração média das sessão são exemplos de métricas no Google Analytics.

Sessões – É o período de tempo que um usuário está ativamente envolvida com o seu site, aplicativo, etc., dentro de um intervalo de tempo. Todos os dados (Visualizações, Eventos, Comércio eletrônico) estão associados as Sessões.

Usuários – são visitantes do seu site dentro do período selecionado, aplicativo, etc. Inclui visitantes novos e antigos.

Visualizações de página – é o número total de páginas visualizadas, visualizações múltiplas de uma mesma página também são incluídas.

Páginas / sessão – é número médio de páginas visualizadas durante uma sessão. Visualizações repetidas de uma única página são contabilizados.

Duração média da sessão – é a duração média de uma sessão. Ohhh!!

Taxa de rejeição – é a taxa de visitas a uma única página (ou seja, o usuário não visita qualquer outra página ou não aciona nenhum evento determinado, ele simplesmente sai pela mesma página que entrou no site).

Novas sessões – é a estimativa de usuários que visitam seu website pela primeira vez.

Metas – permite você medir a frequência com que os usuários completam ações específicas em seu website.

Conversões – é número de vezes que objetivos determinados foram concluídos em seu website.

Campanhas – também conhecidas como campanhas personalizadas, permitem você adicionar e coletar dados de parâmetros para qualquer URL do seu website a fim de obter mais dados sobre ações de marketing online específicas, exemplo, um post no Facebook com link para seu website.

Aquisição – permite você saber a origem dos acessos ao seu website.

Comportamento – permite você obter dados de comportamento de usuários em seu website, ajuda você a melhorar o conteúdo do website quando necessário.

[dt_divider style=”thin” /]

 

Iniciando o Google Analytics

Assim que você loga no Google Analytics, você é direcionado a página inicial, onde você pode visualizar uma lista com todos os websites que você configurou em sua conta, nessa lista você encontra alguns dados básicos a direta na mesma lista, com números sobre sessões, duração média da sessão, taxa de rejeição, e taxa de conversões de metas.

 

Se você possui vários sites você pode usar a caixa de pesquisa no canto superior direito, logo abaixo do período determinado e pesquisar por um domínio particular. Se você quiser visualizar apenas os domínios mais importantes para você, basta marcá-los com uma estrela e alterar as configurações para mostrar apenas seus domínios favoritos.

Você pode usar o intervalo de datas para visualizar seus dados em qualquer período de tempo. Você também pode usá-lo para comparar entre períodos específicos e verificar as alterações entre esses períodos, você pode verificar mudanças nas sessões (visitas), a duração média da sessão, a taxa de rejeição e conversões de metas.

Aqui o Google Analytics permite você comparar períodos

Uma vez que você visualizar os dados comparativos de cada site, fica fácil perceber quais de seus sites estão tendo mais tráfego e conversões.

Resultado da comparação de dados pelo período selecionado

Para visualizar mais dados sobre um determinado website basta clicar no link correspondente e você será encaminhado para a página de relatórios do Google Analytics.

 

Relatórios do Google Analytics

Os relatórios do Google Analytics mostrarão uma visão geral sobre o tráfego do website escolhido.

Na parte superior da tela você a barra de menu do Google Analytics que permite você navegar para Página Inicial, Relatórios, Personalização e Administrador. Um pouco mais direita você poderá alternar entre seus websites e propriedades da sua conta no Google Analytics.

O ícone de sino mais a direita são alertas ou informações sobre a sua conta ou referente aos dados do seu website.

Menu principal do Google Analytics

Na barra lateral esquerda se encontra uma caixa de pesquisa para ajudá-lo a encontrar relatórios específicos e mais um menu com uma lista de itens para áreas específicas do Google Analytics.

menu lateral do Google Analytics

Discutiremos cada opção a seguir…

 

Painéis de Controle do Google Analytics

Nos painéis (dashboards) podemos criar visualizações customizadas de seus dados do Google Analytics usando widgets. É uma excelente maneira de ver subcategorias específicas de dados sem ter que navegar através de todos seus relatórios.

Painel de Controle Customizado do Google Analytics

 

 

Atalhos

São apenas atalhos para seus relatórios favoritos no Google Analytics.

atalhos-google-analytics

 

Sempre que você estiver navegando por seus relatórios no Google Analytics e você visualiza um mesmo relatório frequentemente, clique no link Atalho acima. Ao fazer isso você irá inserir a guia desse relatório no menu Atalhos.

 

Eventos do Intelligence

Os eventos do Intelligence são alertas que você pode configurar no Google Analytics e você receberá um e-mail quando ocorrer o evento específico que você selecionou (também aparecerá um alerta no próprio Google Analytics, naquele “sininho” que citei anteriormente).

Eventos do Inteligence do Google Analytics

Você pode configurar alertas para eventos como uma mudança dramática no número de sessões, conversões de meta ou qualquer outra métrica dentro de um prazo diário, semanal ou mensal.

 

Tempo Real

Um dos meus relatórios favoritos! Se você deseja saber o que está acontecendo no seu site agora os Relatórios em Tempo Real do Google Analytics te dá esses dados instantaneamente.

Relatório de Tempo Real do Google Analytics

 

 

 

Você pode visualizar as páginas que estão sendo visitadas, número de pessoas por página, locais e muito mais.

 

Relatórios

A base de seus dados no Google Analytics é encontrado em Público-alvo, Aquisição, Comportamento e Conversões. Estes relatórios proporcionam informações detalhadas sobre seus visitantes, origem de acessos, comportamento do usuário e conclusões de metas (para e-commerce é possível mensurar a receita de suas vendas).

Você já visualizou a maioria desses relatórios, eu vou escrever sobre esses relatórios e quais são os benefícios de cada um deles em meus próximos artigos.

Relatório Padrão de Visualização do Google Analytics

Cada uma das guias de opções da barra lateral oferece uma relatório padrão. Quando você estiver visualizando a visão geral de um relatório provavelmente verá o seguinte: nome do relatório (por exemplo, idioma), o período determinado, e uma barra de ferramentas com as seguintes opções: personalização do painel, enviar relatório por e-mail , exportar relatório em vários formatos de planilha ou PDF, adicionar ao painel (widget) ou criar um atalho para o relatório.

Relatório Padrão de Visualização do Google Analytics

No capelo de formatura abaixo da seleção de período na barra de ferramentas você pode clicar sobre ele para saber mais sobre os dados dentre relatório (como mostrado abaixo).

Google Analytics Education

 

Logo abaixo da barra de ferramentas existem duas opções:

Todas as Sessões – mostra os dados do Google Analytics como um todo, e + Adicionar segmento permite que você visualize seus relatórios combinados com determinados critérios, como por exemplo, Tráfego direto, Tráfego de pesquisa, Tráfego proveniente de celulares e demais segmentos.

No menu +Adicionar segmento você pode usar a opção +Novo segmento para criar seus próprios segmentos, como tráfego do Rio de janeiro, ou o usuário que entrou em seu website a partir de um outro website específico.

Segmentos do Google Analytics

 

Você pode baixar vários segmentos prontos na Galeria de Soluções do Google Analytics.

Olhando em Todas as sessões você verá métricas específicas para o relatório que está visualizando, a maioria dos relatório começam uma “Visão geral”.

Visão geral do Google Analytics

Na imagem abaixo, logo abaixo da guia Explorador você tem a opção para alternar entre Dados resumidos, Uso do site, Conjuntos de metas e Comércio eletrônico.

Explorador do Google Analytics

Os Dados resumidos é o padrão e mostra a aquisição (origem dos visitantes), o comportamento do usuário e as conversões estabelecidas para o relatório que está sendo visualizado. No exemplo abaixo, mostra as métricas de visitantes por idioma.

idioma-google-analytics

Se você possui várias metas configuradas para seus website, você pode usar o menu para visualizar somente as métricas da meta selecionada.

Metas do Google Analytcis

O Uso do site mostra apenas o número de Sessões, Páginas/sessão, Duração média da sessão, Porcentagem de novas sessões e a Taxa de rejeição. Basicamente , essas são as métricas do Uso do site, que vão desde as métricas de aquisição até o comportamento do usuário, exceto pela taxa de novos usuários.

O Conjunto de metas mostra a taxa de conversões de todas a metas dentro de um conjunto (você pode ter até 4 metas por conjunto), valor da meta por sessão e a taxa de conversão individual de cada meta pertencente aquele conjunto. (Falarei sobre a criação de metas no final do artigo.)

Os dados de Comércio eletrônico mostram sua receita, Transações, valor do pedido, conversões do comércio eletrônico e o valor da meta por sessão. Para ter acesso a estes relatórios você precisa configurar em seu website o código de acompanhamento de comércio eletrônico, você pode aprender mais como fazer isso na Central de Ajuda do Google Analytics.

Também existe os relatórios do Adsense para quem possui  o Google Adsense configurado em seu website. Os relatórios mostram dados como Receita do adsense, Anúncios clicados, Impressões da página, CTR e eCPM. Para ter acesso acesso a esses relatórios você precisa vincular sua conta do Google Adsense com a sua conta no Google Analytics. (A guia do Adsense não aparece na imagem acima pois nessa conta eu não tinha o Adsense vinculado, sorry…. mas ela aparece bem ao lado do Comércio eletrônico.)

[dt_quote type=”pullquote” layout=”left” font_size=”normal” animation=”none” size=”1″]O dólar batendo a quase R$ 3,60 e eu aqui dando mole sem Adsense …snif snif.[/dt_quote]

Abaixo do Explorador você poderá visualizar a guia padrão Sessões vs [Selecione uma métrica]. Clique na guia a você irá visualizar diferentes comparações de métricas em seu relatório, como Sessões x Duração média da sessão.

Sessões x Duração média da sessão

Um pouco mais a direita das guias de métricas você poderá alterar o modo de visualização para diário, semanal ou mensal e mudar o formato de visualização do gráfico.

Modelo gráfico do Google Analytics

Mais abaixo no Explorador existem mais algumas opções de visualização. No canto superior esquerdo, você verá uma guia para adicionar uma dimensão secundária.

Por exemplo, vamos supor que você esteja visualizando um relatório sobre os usuário de idioma inglês (Público-alvo > informações demográficas > Idioma > en-us) e quiser informações detalhadas sobre as principais fontes de tráfego para usuários que falam inglês.

Clique em Dimensão secundária, escolha Aquisição, em seguida, escolher Origem/mídia. Agora você terá o relatório desejado.

Use a dimensão secundário para uma informação específica

 

Na parte superior direita da tabela, você pode alterar o modo de exibição para diferentes tabelas e gráficos. Por exemplo, você pode mudar para o modo de exibição gráfico em pizza (mande para o financeiro, eles adoram…rsrs) e ver que a maioria dos visitantes são originados de tráfego direto ( e não de outros websites, buscadores e mídias sociais).

Não me perguntem sobre o /(none)… é serio!

Modelo gráfico em pizza da dimensão secundária

 

Você também pode clicar no link avançado ao lado da caixa de pesquisa para filtrar dimensões e idiomas específicos dentro da tabela. Por exemplo, você pode mostrar apenas usuários que possuem uma Taxa de rejeição inferior a uma determinada porcentagem para descobrir quais idiomas e fontes de tráfego possuem menor ou maior Taxa de rejeição.

Filtros avançados de tabela do Google Analytics

 

Na parte inferior direita da tabela há uma guia para mostrar mais linhas. Isso permite que você veja mais do que o padrão de 10 linhas do Google Analytics.

Por último, mas não menos importante, dentro do painel da tabela, você pode clicar nos links dentro da mesma. Esses links permitem visualizar métricas e informações separadamente.

Por exemplo, se você estiver no relatório de Localização (Na guia Público-alvo > Geográfico > Localização), a tabela mostra em quais países a maioria de suas sessões estão acontecendo. Se você clicar no Brasil, você somente visualizará dados referentes a sessões ocorridas no Brasil. Se você clicar em um estado, você irá visualizar as cidades com mais sessões.

O mesmo acontece se você clicar em links dentro da tabela no relatório de Tráfego de referência. Em vez de apenas visualizar o domínio do website que originou o tráfego, você poderá ver as páginas dentro do domínio que originou o tráfego.

Isso é excelente se você gera tráfego para outros websites/blogs, por exemplo, pode saberá quais dos seus artigos estão enviando mais trafego para o outro website/blog.

Caminho de referência do Google Analytics

 

 

Customização do Google Analytics

O próximo item do menu principal é a Personalização. A vantagem de usar os relatórios personalizados do Google Analytics é que você pode customizar métricas especificas para o seu negócio (ou do seu cliente) e enviar esse relatório com uma determinada frequência para os contatos que você escolher.

Exemplo de um relatório customizado no Google Analytics

 

Você mesmo pode criar seus próprios relatórios, organizá-los por categoria e importar relatórios prontos da Galeria de Soluções do Google Analytics.

 

Administrador do Google Analytics

A última guia do menu principal é a guia Administrador, onde você gerencia todas as configurações para o seu website no Google Analytics. Você pode encontrar uma lista completa de tudo o que você pode gerenciar, desde a conta até a criação de filtros, no Centro de Ajuda do Google Analytics.

Duas ferramentas que você precisa começar a usar agora

Antes de concluirmos nosso “tour” pelo Google Analytics há duas coisas que você deve começar a usar desde já (se já não estiver) para que você possa obter relatórios realmente significativos do Google Analytics: Metas e Campanhas personalizadas.

#1: Metas do Google Analytics

No menu principal do Google Analytics, na guia Administrador você tem a opção de definir metas para seu website.

Administrador do Google Analytics

 

Metas do Google Analytics, como dito anteriormente, ajudam a mensurar ações específicas de usuários em seu website.

O tipo mais simples de metas é o Destino. Este tipo de meta permite que você saiba quando um usuário visita uma página específica do seu website. Eis alguns exemplos:

Exemplo 1: Se você possui uma lista de e-mail, crie uma página personalizada em seu website onde seus usuários possam se inscrever nessa lista, em seguida crie uma página de agradecimento para os usuários que se inscreverem. Depois, definir essa página de agradecimento como uma meta de destino no Google Analytics e chamá-la de, por exemplo, Inscrições (ou algo que o faça lembrar dessa lista).

Exemplo 2: Se você possui um formulário de contato em seu website e você o usa para capturar leads para seu negócio, crie um página personalizada de agradecimento para os usuários que preencherem o fomulário de contato. Em seguida, defina essa página como uma meta de destino no Google Analytics e chamá-la de Formulário de contato (ou algo que o lembre desse formulário).

Exemplo 3: Se você possui um e-commerce, com certeza possui um carrinho de compras que leva para uma página de confirmação de pedido ou uma página de agradecimento para os usuários que completaram todas as etapas para confirmar o pedido. Configure essas páginas como uma meta de destino no Google Analytics e chamá-la de Compra (ou algo que o lembre de uma compra no seu e-commerce). Veja aqui algumas dicas crucias de Google Analytics para e-commerce.

Se você possui páginas específicas onde os usuários devem passar para concluir um processo de compra, simulação ou cadastro, você pode ativar a opção de Funil e incluir essas páginas como processo de conversão da meta. Isso permite que você acompanhe as páginas do seu processo de conversão de meta e mensure dados como as taxas de abandonos dessas páginas, assim você pode otimizar seu processo de conversão.

Para configurar uma meta de destino, clique na opção Metas no Painel de Administrador, em seguida, clique no botão +NOVA META.

Criar uma meta no Google Analytics

 

Nomeie sua meta e escolha o tipo da meta como Destino, clique em Próxima etapa. Agora você também pode agrupar metas semelhantes, afim de visualizar o desempenho de várias metas em um só relatório.

Definir uma meta no Google Analytics

 

Entre com os detalhes de sua meta. Se a sua página de agradecimento é sempre http://seudominio.com/obrigado/ digite apenas /obrigado/ como URL da página de destino e deixe a guia de Destino como “Igual a”.

Se a sua URL de agradecimento sofre alterações de rastreamento ou de qualquer outro tipo você deve mudar a guia de Destino para “Começa com” e definir a URL  /obrigado/ como meta de destino.

Obs!! Não me pergunte sobre Expressão Regular, é coisa do Demo!!!!!

Definindo um Funil de metas do Google Analytics

Para saber se sua nova meta está funcionando você irá precisar simular um cadastro, submissão via opt-in, ou uma compra em seu e-commerce. Depende do seu caso.

Os dois itens opcionais na sua configuração de meta são Valor e Funil. Se você sabe o valor específico de cada conversão (por exemplo, o valor médio de cada conversão em seu e-commerce é de R$ 100,00), então você pode adicionar um valor a essa meta. Caso contrário, deixe em branco.

Se você possui um carrinho de compras com páginas específicas nas quais os usuários devem visitar (obrigatoriamente ou não) para concluir o processo de compra de um produto ou serviço, você pode adicionar essas páginas no Funil.

 

Configuração do Funil de metas no Google Analytics

Você pode ver seu Funil de Metas em Relatórios> Conversões > Metas > Visualização de funil.

Visualização do Funil de metas do Google Analytics

 

Um vez terminado todos os campos para configurar sua meta, você pode clicar no link Verifique essa meta antes de salvar sua meta. Se algum usuário tiver concluído sua meta nos últimos sete dias você receberá a confirmação de que sua meta está configurada corretamente.

Através da configuração de uma meta de destino você poderá medir melhor o ROI usando o Google Analytics. Você será capaz de mensurar quais fontes de tráfego e redes sociais mais enviam usuários que convertem uma compra ou fomulário em seu site. Você será capaz de definir em quais países, estados e cidades seu website está tendo melhor desempenho, e muito mais.

Além das metas de Destino, existem outros três tipos. O tipo de Destino é geralmente o mais fácil de configurar e mais útil (quando bem utilizado). Você pode aprender mais sobre a criação de outros tipo de metas e as suas vantagens na Central de Ajuda do Google Analytics.

 

#2: Campanhas Personalizadas do Google Analytics

As Campanhas Personalizadas rastreiam fontes específicas de visitantes para seu website. As Campanhas são criadas usando parâmetros UTM acrescentados ao fim de uma URL de seu website onde o usuário deverá clicar.

O Google Analytics requer três parâmetros para controlar as campanhas: o mídia (canal) da campanha (utm_medium), a origem de tráfego da campanha (utm_source) e o nome da campanha (utm_campaign).

Por exemplo, você pode criar uma campanha para controlar o tráfego de um link patrocinado através de um banner no Facebook.com, uma mídia social. Neste caso, banner é o sua mídia; facebook é a sua origem; e Promocional Google Adwords é o nome da minha campanha.

Quando alguém clica em um link compartilhado na campanha, eles verão a seguinte URL na barra de endereços de seu navegador:

http://promocional.goomore.com/anuncios-google-adwords/?utm_medium=banner&utm_source=facebook&utm_campaign=Promocional%Google%Adwords

Esse link fala para o Google Analytics que alguém completou os parâmetros dessa campanha. Você poderá ver os resultados nos relatórios abaixo:

Campanhas personalizadas do Google Analytics

 

Quando você clica em Promocional Google Adwords (o nome da campanha) no exemplo acima, você visualizará a origem e o mídia da campanha.

Origem / mídias das campanhas no Google Analytics

 

Usando Campanhas você poderá mensurar a origem e a mídia (canal) dos visitantes sejam eles quais forem, até mesmo poderá mensurar aqueles usuários que clicaram no terceiro link da sua newsletter de Natal.

E a melhor parte é que para você gerar esses parâmetros UTM basta usar o Construtor de URLs do Google. Basta apenas você inserir a URL, a origem da campanha, a mídia da campanha e o nome da campanha.

 

Construtor de URL do Google

 

A chave para o sucesso nas Campanhas de rastreamento é manter seus parâmetros consistentes com precisão. Letras maiúsculas, ortografia, pontuação, acentuação e espaçamento devem ser exatamente os mesmos para sempre contabilizar como a mesma campanha no Google Analytics.

Então defina bem o nome de sua campanha, e uma dica, se você usa aplicativos como o Buffer lembre-se de o nome de suas campanhas será buffer, mas é possível alterar a UTM no próprio aplicativo. Ou se você for fazer uma campanha no Twitter e definir twitter.com como origem, utilize sempre twitter.com, não Twitter ou Twitter.com, o Google Analytics irá considerar cada um desses como uma nova origem.

Finalizando…

Espero que as informações tenham sido úteis para aproveitar mais seus relatórios, assim como algumas coisas que você não deve fazer com seus relatórios. Futuramente pretendo ir mais a fundo nas partes dos relatórios de Público-alvo, Aquisição, Comportamento e Conversões para te mostrar como utilizar tais relatórios para melhorar seu blog ou negócio.

Então! O que você achou? Você está usando todo o potencial do Google Analytics? Você possui metas e UTMs para configurar? Deixe seus comentários e perguntas abaixo!

Compartilhe!

 

Abraços,

 

 

Réulison Silva

Sou Réulison Silva, Growth Hacker e criador do site/blog Goomore, Front-end Developer, Analista de SEO e Links Patrocinados com Certificação Google Adwords e Google Analytics, Consultor de Mídias Sociais e Copywriter. My true north is Growth!

read more